Um post sobre os Açores, sobre um Hotel e sobre Design

Lembram-se do post onde vos falei da bonita viagem aos Açores?
Prometi um outro post, onde falaria mais sobre outros aspectos da viagem mas, com o final do ano, as entregas de trabalhos e as gripes que vieram pelo meio, o post ficou para depois. Ontem andava aqui a passear por pastas de fotos e encontrei-me com estas, fiquei com vontade de rever tudo e foi só o que precisei para ter vontade de falar convosco mais um bocadinho sobre a viagem.

O Azoris Royal Garden foi a nossa casa naquele fim-de-semana longo (quem me dera voltar já num estalar de dedos) e, para além de ser um hotel muito simpático, mesmo ali em Ponta Delgada e perto de tudo, houve uma ocasião especial para este convite, a mudança de imagem deste e dos restantes hotéis que fazem parte do grupo, na ilha do Faial e Angra.

Enquanto designers, vibramos com mudanças de imagem, com aqueles que arriscam, que procuram aproximar-se dos clientes e que nunca se dão por satisfeitos. O Azoris está realmente de parabéns porque é isto tudo, ali, num dos sítios mais bonitos do mundo.

Há marcas que mudam de identidade como quem muda de camisola. Agora que o design está de facto mais perto de todos, tanto em termos de inspirações e fontes de referência, como em termos de profissionais disponíveis na área, é fácil cairmos nesta história de estarmos sempre a mudar o aspecto da nossa marca. Muitas vezes associamos o insucesso dela a uma qualquer falha no logotipo ou no site que temos, e apesar disto poder até ser verdade, normalmente o problema é ainda mais profundo e a comunicação não pode passar só pela mudança de um desenho.

Pelo que vi na apresentação da nova marca Azoris, nada escapou à reflexão e as mudanças passaram pelo naming, pelo desenho do logotipo, pela mensagem que passam agora para os clientes e pela experiência que temos no hotel. As mudanças aconteceram e continuarão a acontecer em vários aspectos que fazem do grupo Azoris Hotels & Leisure o que ele é, seja em termos de imagem como nas próprias infraestruturas.

O Hotel, antigamente designado por Investaçor, tinha de facto um nome demasiado formal, frio e cinzento, que parecia até vindo de uma empresa de gestão ou financeira. Este é um óptimo exemplo de uma boa mudança, onde o interesse é aproximar o hotel dos clientes, e foram eles o ponto de partida de toda a nova história do Azoris Hotels & Leisure. Assim, mais uma boa conclusão a tirar daqui, sempre que pensarem no desenho de uma marca vossa, não coloquem o vosso gosto pessoal acima de tudo, pensem sim nos clientes que vão ter, no quê que eles gostariam de encontrar e o que seria mais confortável para eles.

Na minha opinião a mudança aconteceu na hora certa, foi muito bem pensada e fundamentada, e só espero que agora dure muitos e muitos anos. Uma boa marca é mesmo a que se aguenta muito tempo, e não se limita às fragilidades de um logotipo, trabalha muito para além dele, como aconteceu e vai continuar a acontecer no grupo Azoris.
Quem vê o Royal Garden ali mesmo da estrada, não imagina o que se passa por detrás daquelas paredes da fachada. Tem jardins muito bonitos e, para mim o mais importante, tem uma equipa simpática que nos recebe sempre com um sorriso, mesmo quando madrugamos para ir tomar o pequeno-almoço e avançarmos para mais um dia cheio de passeio.

Adorei sentir o amor que sentem pela ilha, o esforço que colocam no que fazem para crescer e para serem felizes com o que fazem. Já disse e repito neste segundo post, visitem os açores e percam-se por lá. Eu quero muito voltar a visitar São Miguel e gostava muito de estender a viagem às outras ilhas também.


Desta viagem trago muito boas memórias e uma imensa vontade de voltar. Já a contar com o regresso, as recordações compradas foram as que podem ver aqui em cima, um caderno lindo de viagens, com o mapa de São Miguel, e um guia com tudo aquilo que não se deve perder na ilha.

Trouxemos isto e chá, muito chá, e fazer a viagem no mês de Novembro foi bom para carregar baterias e descansar um bocadinho. Nesta ilha bonita há sol e chuva todo o ano, todos os dias, por isso visitem-na mesmo quando não vos parece ser a altura ideal ;)

Se quiserem ver o post anterior sobre a viagem, podem espreitá-lo aqui.
À equipa deste hotel, mais uma vez um enorme obrigada por toda a experiência e muitos parabéns por todo o trabalho.

Aos nossos leitores, obrigada por nos lerem e enviem-me boas energias porque estou com uma gripe daquelas que não me deixa sair de casa nem me dá espaço para muito mais. A solução foi matar saudades dos passeios em fotografias.

Um bom fim-de-semana para todos!
Raquel

2 comentários:

  1. Dos Açores trazem-se sempre boas memórias e boas imagens. :)

    ResponderEliminar
  2. Cada vez com mais vontade de visitar os Açores! Lindas fotos*

    ResponderEliminar