The Kinfolk Home, o livro

Como prometido, na semana passada, mostramo-vos algumas das páginas bonitas do livro da Kinfolk dedicado à Casa. O trabalho desta equipa não desilude, e a verdade é que é fácil perdermo-nos na leitura dos artigos e entrevistas das revistas mensais. Já houve um número da revista inteiramente dedicado à Casa, e agora decidiram avançar com o livro. O meu querido sócio fez com que o livro chegasse cá a casa, e hoje vamos abri-lo aqui no blog.


Mais do que um livro cheio de imagens bonitas que deliciam quem gosta de arquitectura ou design de interiores, as entrevistas focam-se na forma como vivemos os nossos dias nas nossas casas. Na maneira como elas nos moldam a vida, ou o processo inverso, a forma como as construímos, que vai de encontro às nossas rotinas e necessidades.


O livro trata a Casa como um elemento fundamental nas nossas vidas. Aquela que é mais do que um abrigo, é o depósito onde guardamos e carregamos energias, onde fazemos as coisas que mais gostamos, onde guardamos memórias de uma vida, onde juntamos amigos, onde nos alimentamos.
Mais do que isto, e como já vos disse num post da semana passada, o conceito de Slow Living é colocado em cima da mesa, assim como outros. Por isso a publicação, apesar de estar cheia de imagens bonitas com a decoração das casas, não se foca nisto, mas sim na forma como as pessoas vivem a casa. Viver devagar, aproveitar o tempo, ter somente o necessário ou o que nos faz mesmo felizes, é assim que os interiores destas casas acontecem.

O livro tem cerca de 30 entrevistas, cada uma acontece numa casa diferente, e para quem adora entrar nas casas dos outros, este livro é perfeito. Se gostam de pensar na forma como vivemos a nossa casa, como nos ligamos a ela e o que representa afinal nas nossas vidas, leiam o livro. O bónus são mesmo as imagens de casas lidas que só nos deixam a suspirar por elas :)

3 comentários:

  1. É lindo! Eu tenho o livro Table e adoro! Quanto custa este? :)

    ResponderEliminar
  2. Já o tenho na minha estante, mas ainda não lhe peguei como deve ser. Só pode ser amor <3

    ResponderEliminar